Como melhorar o equilíbrio no Ballet

Equilíbrio: “1. condição de um sistema em que as forças que sobre ele atuam se compensam, anulando-se mutuamente. 2. posição estável de um corpo, sem oscilações ou desvios. 3. igualdade quantitativa. 4. igualdade de força entre duas ou mais coisas ou pessoas, grupos etc. em oposição”

Já deu pra entender mais ou menos como funciona? Distribuição de peso, consciência corporal e postural.

Para dançar Ballet, como também para a grande maioria das atividades físicas, o trabalho de equilíbrio é essencial. Muitos passos do Ballet são feitos em “meia ponta” ou na ponta dos pés e, para isso, precisamos nos equilibrar, certo? Mas não é tão fácil quanto parece! E no começo das aulas de ballet a gente sofre muito, até ficar no balance de forma correta.

Mas o que é equilíbrio? Já iniciei ali em cima com conceitos básicos trazidos pelo dicionário, mas agora vamos a conceituação prática.

Dá-se o nome de equilíbrio à situação em que se encontra um corpo quando, apesar de ter pouca base de sustentação, se consegue manter sem cair.

Ao falar de equilíbrio, temos que ter em mente que a postura é indispensável!

postura ballet

Como o equilíbrio funciona?

Quando em perfeito equilíbrio, seu centro de gravidade está exatamente acima do ponto onde você toca no chão (ou, se houver vários desses pon­tos, entre eles). Para o corpo humano, sendo como é, é impossível continuar exa­ta­mente nessa posi­ção por muito tempo; os des­vios dessa pos­tura ideal em breve irão apa­re­cer e aumen­tar rapi­da­mente (em outras pala­vras, você vai come­çar a balan­çar). A fim de man­ter seu equi­lí­brio, você pre­cisa saber o quanto antes quando isso acon­tece; os des­vios são fáceis de cor­ri­gir quando você os observa na hora, mas quando você os observa tarde demais, vai se tor­nar muito difí­cil vol­tar a uma posi­ção de equi­lí­brio e você vai cair.

Como trei­nar o equi­lí­brio?

Manter seu olhar focado em algo esta­ci­o­ná­rio enquanto se equi­li­bra torna mais fácil manter-se está­vel, pois per­mite que você veja quando está se movendo em com­pa­ra­ção com a coisa que você está olhando. Pra julgar o quão útil este foco visual é, depende da dis­tân­cia entre você e o ponto para o qual está olhando. Se você olhar para algo perto de você, você vai notar facil­mente quando se mover e ajus­tará sua posi­ção incons­ci­en­te­mente. Se você olhar para algo mais ao hori­zonte, os movi­men­tos sutis se tor­na­rão muito mais imper­cep­tí­veis. A visão peri­fé­rica tam­bém é usada para refe­rên­cia de equi­lí­brio, assim, você estará com­ple­ta­mente des­pro­vido de ajuda visual quando seu campo de visão inteiro esti­ver cheio de coi­sas dis­tan­tes (ou quando seus olhos esti­ve­rem fechados). Ouça o seu corpo, sinta como ele oscila ligei­ra­mente e cor­rige sua pos­tura o tempo todo. A sen­sa­ção será mais per­cep­tí­vel quando os pés estão jun­tos. Esta é uma boa maneira de conhe­cer as sen­sa­ções do sis­tema ves­ti­bu­lar e um bom exer­cí­cio para refi­nar este sen­tido. Haverá pouco ou nenhum risco de cair com este exer­cí­cio, mas, uma vez que a sen­sa­ção é muito sutil, exi­girá alguma paci­ên­cia e concentração.

Para uma forma mais prá­tica, tente se equi­li­brar em uma perna por meio minuto. Se você se sen­tir ins­tá­vel, tente dobrar o joe­lho levemente e devagar.

Para desen­vol­ver seu senso de equi­lí­brio ainda mais, em vez de se apoiar em uma perna, repita os pas­sos acima com o pé sobre várias coi­sas imó­veis, cujas super­fí­cies sejam meno­res ou mais estrei­tas do que a sola do seu pé. Procurar superfícies sobre as quais pisar em todos os luga­res ao seu redor; meio-fios, muros bai­xos, ban­qui­nhos, etc. Quanto menor a super­fí­cie de con­tato entre o pé e a coisa imó­vel, mais difí­cil será man­ter o equi­lí­brio.

Com o tempo você tam­bém pode come­çar a se equi­li­brar na meia ponta ou na ponta, em vez de se apoiar em toda a sola do pé, sempre ten­tando ficar cada vez mais na mesma posi­ção.

O equilíbrio obviamente será muito impor­tante em todos os exer­cí­cios, no ballet este trei­na­mento ajudará a melho­rar o seu balance em diversas posições.

Vamos praticar?

Comece fazendo movimentos simples, tudo em adagio, passando pelas posições básicas, e MUITO LENTAMENTE MESMO! Depois tente tirar uma perna em coupé, depois passé, atittude, arabesque, developpés… e assim vamos. O importante é ficar de 30-45 segundos em cada posição, sentindo cada músculo, osso e articulação do corpo, conhecendo onde tudo está encaixado, mantendo a postura, segurando o abdome, fechando as costelas, ísquios para baixo.

1. Faça as posições primárias do ballet, uma a uma, com port de brás

Posições de ballet por Motion Creates
 Motion Creates

 

Fique entre 30 e 45 segundos em cada posição, sem barra. Esse tempo vai melhorando ao passar dos treinos. Observar-se no espelho pode ajudar bastante. A mudança de uma posição para outra deve ser feita corretamente e sem sair da postura, mediante tedus.

Repita algumas vezes.

2. Faça tendus (degagé) e tente tirar a perna do chão como um pettit battement jeté position6

A sequência é simples, mas o mais importante é ficar na posição, como se fosse sempre um adágio. Então você deve fazer tendu devant, ficas 45 segundos, depois sobe a perna lentamente e segura por 45 segundos. Preste atenção no seu corpo para ter certeza que o peso está distribuído no lugar certo,  na perna de base. Volva vagarosamente, fazer tendu a la second, da mesma forma ficar 45 segundos, levantar um pouco a perna do chão, segurar por 45 segundos e voltar devagar e a mesma coisa com o tendu derriére.

Inicialmente você pode manter os braços em segunda posição para esse exercício.

3. Faça cou-de-pied 

cou de pied

O cou-de-pied é excelente para treinar a transferência de peso e, consequentemente, ajuda muito no equilíbrio! Comece em 5ª posição, faça o cou-de-pied devant, fique por 30 segundos e transfira para o derriére sem passar pelo chão, fique mais 30 segundos e depois desça, faça ao contrário, comece por trás e transfira para a frente. Faça igual com a outra perna.

Depois tente fazer com as duas pernas, faça o cou-de-pied devant, fique por 30 segundos com a perna direita, segure por 30 segundos e alterne de perna para fazer com a esquerda.

Tudo muito lentamente! Aos poucos, quando sentir que está mais segura e bem equilibrada tente subir o passé, segurar 30 segundos e descer passando pelo cou-de-pied.

4. Arabesques – começando com a perna baixa

arabesque
Motion Creates

Tente fazer arabesques com a perna mais baixa, trocando as posições do braço sem sair da postura correta e mantendo a posição por 30-45 segundos e voltando lentamente.

Esses são movimentos básicos do ballet que vão nos ajudar a entender e melhorar a transferência de peso, fazendo com que o equilíbrio fique natural.

Outras dicas para melhorar o equilíbrio são:

5. Fortalecer o abdome! 

6. Controlar a respiração.

7. Ter paciência. (O equilíbrio não melhora da noite para o dia, então, não se esforce demais nisso, que­rendo resul­ta­dos rápi­dos.)

8. Fortalecer a panturrilha. (vai ajudar a segurar melhor o peso)

Quando o equilíbrio já estiver melhorando, você pode fazer developpés suuuuper adaaaagio e fazer todos os exercícios em meia ponta, posteriormente na ponta e, ainda, usar aqueles discos de equilíbrio!

Espero que tenha sido útil!

Curtam e compartilhem!

Beijo,

Laura

Deixe uma resposta