Plié Perfeito – Dicas para melhorar

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

 

Desculpem o sumiço por aqui, os dias foram corridos, troca de emprego, lesão no pé, viagem, uma coisa atrás da outra… Mas cá estou de volta!

Passadas as desculpas, vamos ao que interessa!

Achei muito legal esse material da Eliza Gaynor Minden, acho que a opinião deve ser respeitada, né? Parece que ela sabe o que diz! Piadinhas à parte, traduzi pra compartilhar com vocês algumas considerações importantes sobre o plié, aquele nosso amigo de todas as horas do Ballet, e também algumas dicas para ajudar a aperfeiçoar nossos pliés.

Lembrem-se do velho ditado, “conhece-se uma boa bailarina pelo seu plié”, apesar de muitas pessoas acharem que é “só algum movimento que parece agachamento”, é a base do Ballet, da postura, do en dehors, etc. Então: atenção total que ele merece!

“Muito provavelmente um dos primeiros passos que você aprendeu na sua classe iniciante ballet, o plié é “simplesmente” uma flexão dos joelhos.

Ainda me lembro da voz da minha primeira professora de ballet enquanto eu estava na barra com quatro anos (“Plee-ay -. Esticar – Plee-ay -. Esticar”)

Parece fácil, certo?

Mas você sabia que os pliés na barra são um dos exercícios mais importantes para o desenvolvimento de técnica adequada? O plié é um exercício projetado para fazer as articulações e músculos mais macios e maleáveis e os tendões flexíveis e elásticos, e desenvolver o senso de equilíbrio. Como você pode imaginar, não há muita coisa acontecendo durante um plié além de dobrar os joelhos.

Plié Básico

Os pliés são feitos na barra e no centro em todas as cinco posições dos pés. A barra geralmente começa com uma sequência pliés. Existem dois tipos de plié: grand-plié e demi-plié. O grand-plié consiste em dobrar os joelhos totalmente. Os joelhos devem ser dobrados até que as coxas fiquem na horizontal para o chão, com os calcanhares levantando do chão em todas as posições, exceto na segunda posição. Os calcanhares devem ser baixados novamente como os joelhos retos.

O demi-plié consiste em dobrar os joelhos até a metade. O movimento de flexão do plié deve ser gradual e suave. Seu corpo deve aumentar na mesma velocidade em que ele desceu, enquanto pressiona os calcanhares firmemente no chão.

Aqui é onde fica complicado. Durante um plié, as pernas devem abrir desde os quadris, os joelhos abertos devem estar bem em cima dos seus dedos do pé, e o peso do seu corpo distribuído igualmente em ambos os pés, com o seu pé inteiro encostado no chão. Isso é muito mais para pensar do que simplesmente dobrar os joelhos!

 

A importância dos Pliés

Os pliés ajudam a aquecer os músculos e as articulações das pernas. Eles também aquecem os demais músculos do en dehors ajudando a estabelecer a colocação postural correta do corpo. Pliés são a base de cada giro, salto e término de movimento (descidas) no ballet.

Aperfeiçoando o seu Plié

Você provavelmente já percebeu que manter a técnica adequada durante pliés é muito importante. Alguns bailarinos terminam os pliés na barra com as pernas fracas e trêmulas de tanto trabalhar para realizá-las corretamente. Quanto mais você fizer pliés, quanto mais cedo você vai entender as mudanças sutis que devem acontecer dentro de sua pélvis, a fim de manter o alinhamento e participação adequada. As dicas a seguir irão ajudar a tornar seus pliés perfeitos, e melhorar a sua técnica de ballet tremendamente.

  • Trabalhe seu en dehors a partir do quadril. Mantenha o alinhamento de suas costelas e pelve.
  • Certifique-se de que todos os dedos dos pés estão tocando o chão. Não permita que seus tornozelos ou joelhos decaiam para dentro.
  • Espalhe os pés no chão, como uma manteiga derretida. Isso ajudará a evitar levantar os arcos, evitando que as articulações de suas pernas e pélvis reduzam o en dehors.
  • Mantenha os calcanhares no chão durante o demi-plié. Durante grand-plié, levante os calcanhares no último momento possível da descida e retorne-os para o chão no primeiro momento da subida. Levantá-los o mínimo possível.
  • Nunca se sente na parte inferior do seu plié. Comece erguendo-se imediatamente (forças opostas) e mantenha o tempo consistente de descida e subida.
  • Tenha em mente que a postura e o alongamento das pernas são mais importantes que a curvatura. Use resistência durante todo o movimento.
  • Se você está tendo problemas com grand-pliés de quarta e quinta posição, tenha calma, descanse e pratique, eles desafiam mais o en dehors e muitas vezes são omitidos das aulas de balé para iniciantes.”

Minden, Eliza Gaynor. The Ballet Companion, 2005.

Original, aqui.

1 Comment

  1. JÁ é a quarta vez, se não me engano, que leio esse texto… é simplesmente incrível!!!!

Deixe uma resposta