A Biomecânica do Plié

Oi pessoal! Tudo bem?

A partir de hoje quero apresentar para vocês nossa Fisioterapeuta Ana Izabel L. C. Carvalho, minha amiga há mais de 20 anos, que agora é parceira nossa do Blog!

Bel, como é chamada sempre, é Formada pela UFPB, Especializada em atenção ao paciente crítico pela Residência Multiprofissional do Hospital Universitário Lauro Wanderley e Especializada também em fisioterapia em UTI pelo CEFAPPB, além desse currículo todo, a Bel é uma grande estudiosa, curiosa, ama dança, sempre dançamos quando crianças/adolescentes, na escola e tudo mais. Hoje ela pratica um pouco de Ballet e também o Ballet Fly, que eu havia postado pra vocês aqui.

Como ela também está apaixonada pelo Ballet e está estudando muito sobre isso, achei que vocês gostariam de ter também um conteúdo mais técnico aqui no Blog, uma pessoa que nos dê segurança para falar sobre movimentos, músculos, anatomia, lesões, prevenção de lesões e tudo mais! E, é claro, está super disponível para tirar quaisquer dúvidas de vocês! Precisando, manda um e-mail pra gente que ela responde! 🙂

Eu já estou amando! Pedi para ela fazer umas observaçõezinhas sobre o Plié, tipo 100 palavras, para redes sociais, mas veio esse TEXTÃO… Então não resisti e já vamos salvar aqui no Blog também! Nas redes sociais o conteúdo vai ser meio reduzido.

É conteúdo que não acaba mais né? Se preparem que vem muita coisa boa por aí!

O plié é conhecido por todos os praticantes de ballet como um dos mais importantes e básicos fundamentos. No entanto, quando nos referimos a sua biomecânica, percebemos que esse fundamento tão básico é composto por um complexo conjunto de movimentos articulares, contrações musculares e amplitudes de ligamento. Biomecânica é, como o próprio nome nos sugere, o estudo da mecânica do corpo humano. Hoje vamos tratar brevemente da biomecânica do Plié.

O movimento em que a bailarina realiza a flexão do joelho gradualmente seguindo a linha de rotação externa determinada pelos pés consiste no plié. Durante a execução do plié deve ser mantida a rotação lateral dos quadris, com isometria dos rotadores, realizando-se, gradativamente por ação excêntrica dos grupos musculares agonistas, a flexão de quadril, de joelho e dorsiflexão de tornozelos, com abdução do quadril, devida ação da rotação externa, juntamente com a flexão do mesmo até o momento da impulsão para sair do chão (caso seja seguido de um salto), ou o retorno à posição inicial1,2.

A execução do plié bem como dos demais fundamentos do ballet deve ser cercado da correta analise para uma realização segura, visando minimizar possíveis lesões. Além da biomecânica e preparo físico corretos, fatores como calçados, piso, temperatura do ambiente e dietas adequadas devem ser valorizados para maior conforto e conscientização na realização de um movimento mais eficaz.

Escrito por: Ana Izabel L. C. Carvalho

CREFITO/SP: 210471-F

 

Beijo pra vcs!!

 

Referências:

¹PICON AP, LOBO DA COSTA PH, SOUSA F, SACCO ICN, AMADIO AC. Biomechanical approach to ballet movements: a preliminary study. In: INT. SYMPOSIUM ON BIOMECHANICS IN SPORTS, 18, Hong Kong, 2000

²MIYABARA.R.R, MONTERO.G.E, BALTATU.C.O, BALTATU. C.A.L. Análise biomecânica do plié no ballet clássico, relacionada à prevalência de lesões articulares de MMII nos bailarinos. III Encontro de Pós-Graduação e IX Encontro de Iniciação Científica – Universidade Camilo Castelo Branco. 2015. Disponivel em:

http://universidadebrasil.edu.br/epginic2016/edicoes_anteriores/files/2015/EPG/Linguistica%20letras%20e%20artes/519%20-%20Renata%20Ap%20Miyabara.pdf

6 Comment

  1. Roseli Paiva do Amparo says: Responder

    Ameiiiiii sua explicação.
    Sou mãe de uma linda bailarina de 9 anos. Ela já faz ballet desde seus 3 anos. Hoje ela está no primeiro ano do ballet em uma academia onde ela faz aula dia de sexta feira. Essa semana levei ela para fazer uma aula experimental em outra academia onde tive uma surpresa. Sua professora em sua avaliação afirmou que a Ana Elisa deveria estar no terceiro ano de ballet se preparando para usar sapatilhas de ponta.
    Fiquei com muitas dúvidas e conversando com algumas amigas que são bailarinas achei por bem ela ficar nas duas turmas primeiro ano e terceiro ano.

    Gostaria de saber se seria bom ou isso prejudicaria seu crescimento. Aí ela fará terça/quinta/sexta durante 2 horas cada aula.
    Por favor me ajudem.
    Agradecida desde já.
    Mamãe preocupada. Lili Amparo

    1. Ana Izabel Lopes Cunha says: Responder

      Oi Roseli,

      Muito interessante e comum entre as mães essa preocupação! Na verdade a questão do exercício físico afetar o crescimento não passa de um mito, pesquisas científicas sobre o tema mostram que apenas atletas de alto rendimento que chegam a treinar de 30h-36h por semana poderiam ter seu crescimento e fatores hormonais alterados. O que não seria o caso da Ana Elisa.

      O que acontece e que pessoas de menor estatura se dão melhor com o Ballet devido a questão do centro de equilíbrio corporal, assim vemos pessoas menores praticando esse exercício mas elas já seriam menores normalmente devido seus fatores genéticos e esse fato levou a associação de que o Ballet poderia afetar o crescimento. Semelhantemente acontece com a modalidade do Basquete onde muitas vezes as mães acham como jogadores de basquete são altos se colocarem seus filhos para jogar eles também serão, na verdade as pessoas de alta estatura são bem sucedidos nesse exercício e por isso permanecem e se destacam. São jogadores de basquete porque são altos, e não são altos porque jogam basquete

      Espero ter esclarecido suas duvidas e posteriormente podemos pensar em uma postagem esclarecendo mais o tema e trazendo para vocês as referencias dos estudos que comprovam esse achado.

      abraços

    2. GOSTARIA DE SABER SOBRE OS MÚSCULOS AGONISTAS E SINERGISTAS QUE ATUAM NO MOVIMENTO DE PLIÉ, QUERIA SABER UMA ANÁLISE CINESIOLÓGICA DO MOVIMENTO

  2. Olha aí, Ana Izabel, minha irmã, arrasaaaa!!! Vai ser massa esta parceria!

  3. GOSTARIA DE SABER SOBRE OS MÚSCULOS AGONISTAS E SINERGISTAS QUE ATUAM NO MOVIMENTO DE PLIÉ, QUERIA SABER UMA ANÁLISE CINESIOLÓGICA DO MOVIMENTO

  4. muito rico esse conteúdo, adorei <3

Deixe uma resposta