5 dicas para melhorar o seu Cambré!

Oi pessoal!

Tudo bem?

Hoje vamos falar um pouco sobre o Cambré, mas não qualquer Cambré, queremos aquele tããão sonhado, com flexibilidade  e força, domínio do movimento.

Esse post veio na minha cabeça depois que uma seguidora nossa, de apenas 11 anos, me pediu na semana passada dicas para ter um cambré perfeito de forma rápida e eu precisei frustrá-la explicando que nada no ballet vem rápido.

Então expliquei que ela ainda tem MUITO tempo e também uma genética jovem, o que faz bastante diferença no desenvolvimento ósseo e muscular, né?

Mas para quem começou o ballet adulto não é tão fácil. Precisamos fazer um pouco mais de esforço, fazer mais exercícios para fortalecimento e flexibilidade e, é claro, ter ainda mais paciência!

O Cambré, como tudo no ballet, requer desenvolvimento. Precisamos ir cada dia um pouquinho, trabalhando, esticando, fortalecendo, para não corrermos o risco de lesões.

Para quem não conhece, o Cambré acontece quando o tronco se curva, para trás ou para os lados, e a cabeça acompanha o movimento. Um dos principais erros do cambre é executá-lo de qualquer jeito. O exercício exige postura, alongamento, força, consciência corporal, etc.

Um Cambré bem executado deixa a dança linda! E é isso que queremos, certo?

Atenção: O quadril deve estar devidamente encaixado e não deve inclinar para a frente enquanto as costas inclinam para trás.

Lembre-se: Não se deve forçar de uma vez. Vá aos poucos, alongando devagar, com cautela, até seu limite, e siga corretamente as instruções. (Não queremos que ninguém se machuque! :))

1. Deite com a barriga para baixo e curve suas costas para cima, empurrando o chão com as mãos (posicionadas na linha dos ombros). Procure alongar o máximo que puder, tendo o cuidado de não exagerar para não se machucar. Fique na posição 30 segundos. Volte a ficar de bruços, dobre os joelhos e sente-se em cima das pernas dobradas, esticando os braços à frente, por 10 segundos. Volte a deitar-se de bruços e repita o exercício. Faça 4 vezes.

2. Sentada, estique as pernas para frente, e force seu tronco ao encontro das pernas, esticando os braços para tocar os pés. Fique na posição máxima que conseguir por 30 segundos. Deite-se de costas e descase por 10 segundos. Repita, faça 4 vezes.

3. Deitada de bruços, peça a alguém para se sentar ou segurar suas pernas. Erga o tronco e segure, por no mínimo 30 segundos. Relaxe, na posição contrária (como no exercício 1). Repita. Faça 4 vezes.

4. Deite-se de bruços. Dobre as pernas para trás, com as pontas dos pés direcionadas para cima. Com os braços para trás, tente pegar no peito dos pés, formando uma “cestinha” com o corpo. Mantenha a posição por 30 segundos. Em seguida, fique na posição contrária, sentada nas pernas, por 10 segundos. Faça 4 vezes.
 

5. Deite-se de costas no chão. Com as mãos no chão, ao lado das orelhas, e os joelhos dobrados com a planta dos pés no chão, erga os quadris, tirando as costas do chão em arco, e vá erguendo até elevar os ombros e a cabeça também sair do chão, na famosa “ponte”. Fique por 30 segundos, e abaixe o tronco. Abrace os joelhos e fique na posição por 10 segundos. Faça 4 vezes.

Depois contem para a gente se melhorou!

Beijinho e boa sorte!

Deixe uma resposta