Coupé ou Cou-de-pied?

Olá pessoal! Tudo bem?

Postamos hoje no insta um #posttecnico sobre o Coupé, e sempre gera muitas dúvidas! Então aproveitei a deixa para já falar sobre isso aqui! Assim conseguimos falar mais coisas, tirar mais dúvidas, ou gerar mais dúvidas hahaha.

Porque na vida é assim né? Quanto mais a gente estuda, mais a gente percebe que não sabe de nada!

Mas vamos lá!

Para começar, vamos pensar fora da caixa.

A vida e o mundo tem poucos termos ou conceitos universais, na minha opinião as três grandes coisas são Starbucks, Amor e Ballet. O que eu amos sobre o Starbucks é que você pode entrar em qualquer loja, em qualquer lugar do mundo,  e um latté é feito da mesma maneira, um moccha também, e tudo mais.

Da mesma forma, eu posso entrar em qualquer sala de ballet do mundo e a estrutura de aula será a mesma em sua essência. Começaremos pela barra, com aquecimento, pliés, depois chegaremos ao centro, ao chão e por aí vai, mas um plié é um plié e sempre será um plié.

Isso na maioria das vezes…

Podemos dizer que os principais métodos de ballet* tem muitos pontos em comum, por outro lado há certos aspectos que são muito peculiares de cada técnica, distinguindo-os uns dos outros.

Fizemos um post bem legal sobre métodos, leia AQUI, para entender melhor o que estamos falando! 🙂

Quando você compara e estuda os métodos mais de perto, você percebe as linhas mais sutis do método Cecchetti e as linhas mais exageradas do método Vaganova. Você vê o balon do bailarino do Bournonville e o épaulement da escola francesa.

Depois há todas as escolas de dança lá fora, em todos os países e no mundo, que ensinam uma mistura de métodos baseados no que os professores aprenderam, no que acreditam de acordo com suas tentativas e erros.

Eu particularmente já estudei Vaganova, Royal e agora estou no Ballet Cubano, e como quero me tornar uma boa professora, acredito que uma mistura às vezes é ideal para o Ballet adulto, pois em regra o foco não é a formação técnica, exames etc., mas sim desenvolver a parte artística, um bom condicionamento físico, consciência corporal e tudo mais de bom que o Ballet traz!

Um plié sempre será um plié, mas acredito que a forma como os passos são executados podem ser adaptados às necessidades dos alunos.

Um grande exemplo disso é a posição do pé em “Cou-de-pied“.

Anatomia do peito/colo de pé?

Eu tenho quase certeza que esse essa é uma das posições que causam mais dúvidas dentre os métodos de Ballet, pelo menos para mim é!

Podemos citar algumas pesquisas pessoais, como essa de Gail Grant, que literalmente escreveu um livro sobre isso e defende algumas teorias:

Para Método Vaganova Muitas vezes é referente ao “sur le cou de pied“, e esta posição é dividida em três: sur le cou de pied devant, com o calcanhar no osso do tornozelo e os dedos envolvidos ao redor do tornozelo; sur le cou de pied derriere, com o calcanhar na base da panturrilha e os dedos apontados para fora; e a posição “condicional” em que o dedo é apontado na frente da perna e os dedos tocam o osso do tornozelo.

Para o Método Cecchetti – cou de pied é uma posição “relaxada” do pé em que o calcanhar é colocado logo abaixo do osso do tornozelo para que os dedos dos pés possam descansar suavemente no chão. O calcanhar pode estar na frente ou atrás do tornozelo (devant e derriere, respectivamente). Não há nenhuma posição do pé “abraçado” neste método, e o pé relaxado é empregado em frappé e petit battement. O dedo do pé é totalmente apontado ao executar etapas como coupé devant ou derriére, jeté temps levé, etc., essencialmente a mesma posição como “condicional” no Método Vaganova.

Para a maioria dos outros: Cou de pied parece ser um daqueles passos que não se alinham com toda a ideia de “linguagem universal da dança”. Há ainda variações entre os métodos individuais: o programa impresso do Conselho Cecchetti chama essa posição de “devant on the ankle” (na frente do tornozelo), mas a Sra. Gail Grant, a criadora da maioria das terminologias da dança (e alguns professores de Cecchetti também) preferem chamá-lo de cou de pied.

Mas espere, tem mais! Muitas escolas e professores se referem a ele simplesmente como “coupé” e não diferenciam entre o coupé “passo” e o coupé  “posição”.

E a melhor parte dessa confusão é que eles são todos COU DE PIED! Será?

Vamos continuar essa discussão! É muita dúvida surgindo por aí, né?

*Vaganova, RAD, ABT, Cecchetti, Bournonville, Escola Francesa.

Espero que vocês tenham gostado!

Mandem suas dúvidas para nós!

Bjs,

Laura

Deixe uma resposta