Exercícios para melhorar o balance – como melhorar o equilíbrio?

Oi pessoal, tudo bem?

Como vai esse equilíbrio aí?

Achei muito bom esse artigo da livestrong.com, e resolvi trazer para vocês, com dicas de exercícios para melhorar nosso balance.

Vamos fazer alguns vídeos para passar melhor todas essas dicas, então já fiquem atentos no nosso Canal do Youtube!

(Já se inscreve lá e também ativa as notificações!) <3

Lá vai:

Exercícios para melhorar o Balance! (Equilíbrio)

À medida que você se move através do espaço, seu corpo faz ajustes constantes para mantê-lo equilibrado. Se você pratica Ballet, a falta de equilíbrio pode pode atrapalhar muito, fazendo cair seu desempenho – ou você cair, literalmente.

Adicionar alguns exercícios de equilíbrio à sua rotina diária pode ajudar a realizar algumas posições estáticas do ballet sem ficar “cambaleando”, só um bom equilíbrio te fará voltar de um penché e fazer piruetas com estabilidade.

DICA 1:
Tornozelos como âncoras!

Em inglês é um ótimo trocadilho “Ankles as Anchors”.

Tornozelos e pés fortes sem dúvida contribuem para seu equilíbrio. Os exercícios que aumentam a força do tornozelo e do pé incluem exercícios clássicos de balé, como sequências lentas e relevés.

Em relevé, mantenha seu peso diretamente sobre seus segundos e terceiros dedos, sem deixar seus pés rolarem para a frente ou para trás. Para construir força nos músculos que suportam seus tornozelos, faça uma série de exercícios com faixas elásticas, trabalhando resistência e seus flexores plantares, dorsiflexores, inversores e eversores. Para os pequenos músculos intrínsecos de seus pés, use o exercício clássico da toalhinha no chão, ou prenda agarrar e soltar bolinhas de gude ou outros objetos pequenos com os pés e dedos dos pés, levando de um lado para outro.

DICA 2:
Fortalecimento de CORE.

Desenvolver a força dos seu conjunto de músculos do core – incluindo suas costas, abdominais e quadris – melhorará o seu equilíbrio, ajudando na permanência de cada posição e na postura correta. Você pode fortalecer o core fazendo exercícios de Pilates, por exemplo, ou exercícios simples de core, que também são passados no Ballet – incluindo pontes de glúteos, pranchas abdominais de frente e de lado, abdominais de bicicleta e “supermans” – podendo praticar antes do ballet, após a aula de ballet, ou em casa no seu tempo livre. Se você for à aula de Pilates, tenha cuidado ao escolher seu instrutor, especialmente se você tiver alguma dificuldade específica ou alguma lesão, pois pode melhorar, mas também pode piorar, né? Então é sempre bom procurar um bom profissional e que conheça de ballet! Cuidado também com aulas em grupos grandes, menos pessoais, pois instruções “generalizadas” não servem para todos. Considere a possibilidade de trabalhar com um instrutor particular para identificar e melhorar seus pontos fracos e, é claro, buscar fortalecê-los dentro das suas necessidades específicas.

 

DICA 3:
Preparando seus Proprioceptores

Os exercícios considerados de propriocepção (ou cinestesia), trabalham muito o reconhecimento da sua posição no espaço. À medida que você se move e, à medida que seu ambiente muda, a autoconsciência (que está sendo estimulada) é aumentada e torna mais fácil encontrar e manter o equilíbrio. Um dos exercícios de propriocepção mais básicos é esticar uma perna de 30 a 60 segundos à sua frente, ou ao lado. Para torná-lo mais desafiador, feche os olhos, ou tente ficar de pé em uma superfície irregular ou instável, como areia seca, uma pequena toalha dobrada ou uma placa de bambu, um disco. Para tornar o exercício mais específico para o ballet, pratique em primeira posição, levantando a perna à frente, depois ao lado, na altura de um jeté. Depois tente de olhos fechados e, depois, tente ir subindo a perna cade vez mais. Tente executar com menos luz, ou luzes instáveis, simulando as alterações desafiadores que ocorrem no palco, por exemplo.

 

DICA 4:
Ajuda mental

Melhorar seu equilíbrio depende grandemente da equação “tentativa x erro”. Mantenha-se concentrado, focado na aula, fazendo sempre uma nota mental em relação às pequenas mudanças que irão acontecer na sua postura, concentre-se em ficar na posição. Sua atitude e consciência mental podem afetar (e muito!) sua capacidade de equilíbrio. Pense sempre nas forças opostas, sugere Nichelle Strzepek no danceadvantage.net, às vezes é útil para o equilíbrio (fechar a costela – frente x costas no lugar). Por exemplo, imagine que você é uma árvore cujas raízes se derrubaram no chão enquanto os ramos – sua cabeça, pescoço e membros – se estendem para cima ou para fora.

 

Post original: AQUI

 

Espero que vcs gostem!

Beijos!

Laura

 

1 Comment

Deixe uma resposta